COZETE E A HISTÓRIA


Quando resolveu trocar o cotidiano tranqüilo da classe média alta pela militância apaixonada no Partido dos Trabalhadores, Cozete Barbosa não poderia saber, mas estava predestinada a cumprir um papel de destaque na política campinense e paraibana. Com um estilo valente, em sua militância Cozete enfrentava os marmanjos de igual para igual, peitava atrevidamente os chefões da política, levando o Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste da Borborema (Sintab) a um período vibrante.

Nesse meio tempo, disputou e perdeu algumas eleições. Derrotas, todavia, com tom de vitória. Foi assim em 1988, quando obteve a sexta maior votação para a Câmara Municipal, mas não se elegeu porque o PT não atingiu o quociente eleitoral. Em 1990, candidata a deputada federal, foi a mais votada do partido. Foi assim em 1998, quando, disputando vaga para o Senado, acabou em terceiro lugar, atrás apenas do milionário Ney Suassuna e do duas vezes ex- governador Tarcísio de Miranda Burity.

Seria eleita vereadora em 1996, com a segunda maior votação. Ela era a cara do PT estadual, num tempo em que Lula não passava de um ex-metalúrgico teimando em chegar à presidência. Quatro anos depois, sua história daria uma guinada daquelas que provam que, em política, tudo é possível. Aliou-se ao maior adversário, Cássio Cunha Lima, elegendo-se vice-prefeita. O resto da história, todos conhecem. Afundou numa onda de denúncias, foi defenestrada do PT, caiu no ostracismo, mergulhou na depressão.

Se é culpada nos tantos processos a que responde, que o diga a justiça. Mas, em meio a essas páginas pouco lustrosas, ninguém pode negar: a ex-petista tem um lugar de destaque na história por, além de ter sido a primeira (e, até agora, única) mulher prefeita de Campina, ser a única mulher até hoje a se destacar na política paraibana por seu próprio brilho, sem valer-se do sobrenome de pai, filho ou marido. O que – goste-se ou odeie-se Cozete – são feitos marcantes, que não poderão ser apagados.

Coluna publicada no Diário da Borborema deste domingo

Nenhum comentário

.