VEREADORES FORA DO AR

A utilização das redes sociais vai se tornando uma espécie de regra para os políticos, sobretudo o uso do Twitter, que permite uma maior interação com os eleitores/cidadãos. Mas a ferramenta, existente há apenas cinco anos, ainda é ignorada por muitos detentores de mandatos desatentos e, via de regra, avessos ao contato com as pessoas fora do período eleitoral. Para um vereador, cujas atribuições vinculam-se diretamente com o cotidiano das cidades e das pessoas, a presença num meio como o Twitter e a interação com as pessoas que essa rede social viabiliza tende a render uma percepção mais abrangente e uma reflexão mais acurada sobre determinados temas.

Acima de tudo, porém, a plataforma funciona como uma espécie de gabinete e ouvidoria virtual, onde o parlamentar, além das sugestões e queixas dos internautas, é instado a receber e tratar eventuais críticas, num ambiente público. E, outro ponto fundamental, pode usar esse meio como mais um espaço para prestação de contas de sua atuação.

Tais atributos, que deveriam ser vistos como positivos, afastam quem busca evitar qualquer contato mais prolongado com o público e, mais ainda, eventuais prestações de contas. Dos atuais 16 vereadores de Campina, 11 têm contas no Twitter. Destes, porém, 02 mantêm seus microblogs desatualizados. Jóia Germano (PRP), não aparece desde o fim da campanha do ano passado, quando foi candidato a deputado estadual. Ainda havia a dúvida sobre se era o próprio Jóia que escrevia ou um assessor.

Já Laelson Patrício, do PT do B, criou uma conta em 2009, escreveu um único “tweet” (recado) e parou por aí. Inácio Falcão (PSDB), Ivonete Ludgério (PSB) e Nelson Gomes Filho (PRP) utilizam a ferramenta esporadicamente. Apenas seis vereadores – ou seja, pouco mais de um terço do total – têm atuação freqüente no microblog: João Dantas (PTN), Tovar Correia Lima (PSDB), Cassiano Pascoal (PSL), Olímpio Oliveira (PMDB), Antônio Pereira (PSB) e Fernando Carvalho (PMDB). Alguma coincidência com suas atuações na Câmara?

O falante

Alguém duvidaria quem é o vereador que mais escreve no Twitter? Só poderia ser João Dantas, seguido por Tovar. O mais falante da Câmara é também o campeão de “tweets”. Até a última sexta-feira, já eram impressionantes mais de 9.700 recados.

Seguidores

Para uma melhor ideia do quanto João Dantas é um “twitteiro” hiperativo, basta saber que esse número é mais que o dobro do total de “tweets” (4.687 até sexta-feira) de Tovar Correia Lima. No quesito seguidores, todavia, as posições se invertem. O tucano é acompanhado por 2.325 internautas, contra 1.317 que seguem o parlamentar do PTN.

Atuantes

Outros campeões de “tweets” são Cassiano Pascoal, do PSL, com mais de 1.200 recados até a última sexta-feira; Olímpio Oliveira (PMDB), com 1.170; Fernando Carvalho (PMDB), com pouco mais de 1.000; e Antônio Pereira (PSB), com 897.

Fora da rede

Preferiram não aderir à rede social os seguintes parlamentares campinenses: Metuselá Agra (PMDB), que, na verdade, passou pouco tempo na Câmara Municipal, por servir ao município como secretário; Rodolfo Rodrigues (PR) e os tradicionais “off-mídia” Alcides Cavalcanti (PRP), Marcos Raia (PDT) e Antônio Pimentel Filho (PMDB).

O observador

Dizem que o vereador Laelson Patrício (PT do B) acessa o seu Twitter diariamente, mas apenas com a intenção de conferir o que anda se falando no microblog. Quieto e costumeiramente calado, Laelson prefere manter a mesma postura no ambiente virtual.

Sem www

Outro instrumento básico de publicidade e prestação de contas, o site institucional também não atrai a maioria dos vereadores campinenses. Metade não possui um portal. Econômico ao extremo, Laelson Patrício tem um blog gratuito, mas desatualizado.

Sete de dezesseis

Somente sete dos nossos vereadores mantêm sites atualizados na internet: Tovar Correia Lima, João Dantas, Antônio Pereira, Olímpio Oliveira, Fernando Carvalho, Nelson Gomes Filho e Rodolfo Rodrigues. Evidentemente, um número muito pequeno.

Publicado no Diário da Borborema deste domingo

Nenhum comentário

.