ALTO CUSTO: PREFEITOS DE CIDADES POBRES NÃO ECONOMIZAM NO GASTO COM DIÁRIAS E CAMIONETES SÃO FEBRE DO MOMENTO

Segundo informações do Sagres Online, ferramenta disponível no portal do Tribunal de Contas do Estado na internet, a prefeita do pequeno município de Areia de Baraúnas, na microrregião de Patos, Vanderlita Guedes Pereira (PSDB), gastou, em 2010, R$ 8 mil em diárias. Ao todo, são seis registros de empenhos no valor de R$ 1.000, referentes cada um deles a cinco diárias, um empenho de R$ 1.200 (seis diárias) e outro de R$ 800 (quatro diárias). De acordo com detalhes dos empenhos pagos, todas as viagens tiveram como destino a Capital paraibana, “para tratar de assuntos de interesse administrativo municipal”, segundo o histórico dos documentos.

Levando em conta (e somando) todas as diárias, Dequinha, como é mais conhecida a prefeita, esteve em João Pessoa durante quarenta dias do ano passado. Conforme dados do IBGE, Areia de Baraúnas tem o menor PIB da Paraíba e um dos menores de todo o País. Gestores de outros municípios pobres do Estado também registram gasto elevado com diárias.

É o caso de Solange Aires Caluete Guimarães (DEM), prefeita de Parari, no Cariri Ocidental, que totalizou em 2010 R$ 5.445 com esse tipo de custeio. Foram viagens para João Pessoa, Cajazeiras e Brasília. Nelson Honorato da Silva (DEM), de Coxixola, somou no ano passado nada menos que 45 diárias, 38 delas no valor de R$ 144 e sete no valor de R$ 180.

De acordo com os empenhos publicados no Sagres Online, a maioria das viagens do prefeito tiveram como destino Campina Grande e, embora as duas cidades sejam próximas (cerca de uma hora de carro), o edil coxixolense não dispensou as diárias. Somando tantas viagens, o gasto de Nelson Honorato com diárias no ano passado foi de R$ 6.732.

É preciso ressaltar que, primariamente, esse tipo de despesa não incorre em nenhuma ilegalidade. No entanto, os elevados gastos não deixam de demandar uma profunda reflexão sobre a forma pródiga com que o poder público, mesmo em municípios pobres, faz uso deste instrumento.

Comparativo

Para uma comparação mais eficaz, basta registrar que, durante todo o ano de 2010, o prefeito de Campina Grande – segundo maior PIB do Estado – Veneziano Vital do Rêgo, gastou apenas R$ 2.604 com diárias. No total, foram quatro empenhos.

Carrão

Outro aspecto cada vez mais comum entre os prefeitos paraibanos é que a maioria deles não quer mais andar em qualquer carrinho. A febre é pelas camionetas. O demista Nelson Honorato, de Coxixola, por exemplo, comprou no ano passado uma Mitsubishi zerada (semelhante à da imagem acima), pela pechincha de R$ 116 mil, conforme informações do Sagres.

Nenhum comentário

.