A POLÍTICA DO UMBIGO

A Assembleia Legislativa da Paraíba frequentemente age como se nada melhor tivesse a fazer do que “politicar”, e se comporta – sem nenhum pejo – como se existisse única e exclusivamente para atender às demandas políticas daqueles que lá deveriam estar como representantes dos interesses do povo paraibano. A imagem passada pelos deputados estaduais paraibanos é de que eles não dão um passo, por menor que seja, sem antes conferir se essa passada corresponde à gula dos seus ventres insaciáveis.

O poder legislativo brasileiro desgasta-se e desmoraliza-se perante a população por conta dessa explícita falta de pudor em agir sempre de olho no próprio umbigo, e cá nestes rincões paraibanos tal realidade é desalentadora. A maioria dos nossos legisladores é incapaz de elaborar um projeto de lei mediano, que vá além da desenfreada concessão de honrarias. Uma boa parte sequer sabe abrir a boca e pronunciar uma fala lógica e sensata, ainda que de 30 segundos. Mas, na arte de “politicar”, não há inábeis.

Seguindo a moda nacional, a Assembleia Legislativa resolveu, num abrir e fechar de olhos, antecipar a eleição da mesa diretora, que deveria acontecer apenas em 2013. Por que essa pressa? Por que urgência tão urgentíssima em adiantar em dois anos uma eleição, se a atual mesa foi eleita há menos de três meses? Não há, em toda Paraíba, temas mais prementes do que esse? Há, é claro. Mas não para nossos deputados, que têm suas urgências pessoais.

Antecipar a eleição é um esforço para garantir a manutenção do poder, sem a ameaça das possíveis e até prováveis intempéries do passar do tempo, bem como para a confirmação dos acertos e acordos de bastidores. É uma manobra ridícula, mas, lamentavelmente, resguardada pela permissiva legislação brasileira. Onde, todavia, falha a lei (que não é perfeita), deveria sobressair-se o bom senso e prevalecer a ética do interesse público. Mas, a política do umbigo só enxerga seus próprios interesses e respalda-se unicamente na ética imoral do seu apetite incorrigível.

Publicado no Diário da Borborema desta quarta-feira

Nenhum comentário

.