A PARAÍBA EM PRIMEIRO LUGAR

Por obra e arte do deputado tucano Ruy Carneiro, a bancada federal da Paraíba sinaliza com a possibilidade de diálogo e uma relação produtiva com o Governo do Estado, em prol da Paraíba. Numa ideia inteligente, os congressistas decidiram formar um grupo de trabalho para discutir com o governador a composição de uma lista consensual de dez projetos essenciais, a ser entregue a presidente Dilma Rousseff, numa audiência conjunta em que Ricardo, os doze deputados federais e os três senadores paraibanos estariam reunidos. O governador, inclusive, já protocolou o pedido de audiência com Dilma.

Se esse encontrão acontecer, teremos um episódio histórico, uma luz no fim do túnel obscuro da bisonha política paraibana, onde o padrão tradicional é da politicagem sem limites, do quanto pior melhor. Unindo-se apesar das diferenças, o governo atual e esta legislatura podem, além de fortalecer a luta pelo atendimento das demandas estaduais, deixar um legado novo de prioridade ao bem estar do Estado.

Via de regra, nossos políticos não demonstram qualquer preocupação com o papel histórico que desempenham. Alguns, por ignorância, gente que alcança um mandato por conta dos tortuosos meandros eleitorais, mas que não tem uma noção real das suas atribuições, cuidando apenas do próprio ventre. E como essas figuras têm ventres extremamente vorazes! Outros mandatários, embora não sendo ignorantes, estão mais preocupados com os interesses dos seus grupos políticos – leia-se: as eleições seguintes. Essa é uma praxe na Paraíba, desde que a Paraíba existe.

Mas, nesse sentido do egoísmo político, o “Pacto pela Paraíba” proposto por Ruy Carneiro tem uma grande vantagem. Ele não permite dividendos publicitários e eleitorais para figuras isoladas. Nem mesmo para Ruy, pai da ideia. É que o pacto só prospera com a adesão de todos os lados e, sem essa convergência, vai por água a baixo. A esperança é essa, que haja, finalmente, a compreensão de que, com a união de forças, quem ganha é a Paraíba.

Nenhum comentário

.