MUNDO DA LUA

Petistas ligados ao presidente estadual da legenda, Rodrigo Soares, mostraram-se aborrecidos com o Diário Político da última segunda-feira, que pontuou alguns desentendimentos em relação à plenária realizada pela direção estadual do partido em Campina Grande.

No artigo “O PT e seus desencontros”, comentamos que alguns segmentos da sigla, como o “Grupo de Resistência Petista”, recusaram-se a participar do evento, alegando que a plenária fora agendada à revelia da direção municipal, e registramos a ausência do presidente do diretório campinense, Alexandre Almeida.

Segundo o GRP – foi dito – o encontro convocado por Rodrigo estava mais para uma reunião do “Coletivo Celso Furtado”, ala da qual faz parte o presidente, que para um evento do partido. No entendimento de alguns reclamantes, as informações constantes do artigo foram “ridículas”. Trecho de uma mensagem que recebemos na última quarta-feira afirmava: “Quem foi (à plenária) acha que você está em outro mundo”.

De fato, deveríamos estar em outro plano, afinal de contas, os petistas paraibanos conseguem viver em vários mundos. Em um deles, o “Mundo da Lua”, seus habitantes procuram crer piamente que todos os filhos da estrela vermelha vivem em harmonia sob um modelo exemplar de democracia partidária, irando-se contra quem ousar por em dúvida sua utopia. Quem não habita este reino dourado, no entanto, de fora enxerga um partido profundamente dividido por violentas guerras internas, em que dirigentes acusam-se nos termos mais graves.

Sobre a ausência de Alexandre Almeida, a versão dos que foram à plenária diz que ele justificou a falta, alegando compromissos anteriores. Mas, conforme informado na coluna, cientes de outra versão, que dizia que Alexandre não foi ao evento porque estava irritado por não ter sido ouvido no seu agendamento, tentamos várias vezes manter contato com o dirigente, até por mensagens, e ele não atendeu, não respondeu, calou. E, cá neste mundo, quem cala consente.

Justificativas

Com seus modos sempre cordatos (ao contrário de alguns xiitas petistas), o presidente estadual do partido, Rodrigo Soares, confirmou ter recebido justificativa da ausência do dirigente municipal, como também do suplente de vereador Perón Japiassu.

Palavras de Rodrigo

“Falei pessoalmente com Alexandre e com Perón e foram justificadas as ausências. Em maio teremos outra atividade em Campina, visando avançar nas tarefas de 2011 e 2012. Temos conversado muito com a direção municipal de Campina e outros municípios para avançar na unidade da ação política. Isso interessa a todos que querem um PT forte”.

PS: Entre os xiitas a que nos referimentos, evidentemente não estão incluídos aqueles que aberta, respeitosa e democraticamente opinaram a respeito do artigo anterior, tanto aqui no blog quanto em outras mídias.

Nenhum comentário

.