SÉRGIO CABRAL DEFENDE ASSASSINATO DE CRIANÇAS COMO MEDIDA DE COMBATE À VIOLÊNCIA E GRACEJA: 'QUEM NÃO TEVE UMA NAMORADA QUE TEVE QUE ABORTAR?'

Deu no G1:
.
O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), disse nesta terça-feira (14) que a atual legislação sobre aborto no país é uma “vergonha” e afirmou que há "hipocrisia" sobre o tema. Ele defendeu a ampliação dos casos em que a interrupção da gravidez é permitida. Atualmente, apenas mulheres vítimas de estupro e que correm risco de morte podem obter autorização judicial para fazer um aborto.

“O Brasil está dando certo, é aprofundar a democracia, vamos aprofundar a liberdade de imprensa, aprofundar a vida como ela é, discutir os temas que têm que ser discutidos. O aborto, por exemplo, foi muito mal abordado na campanha eleitoral. Será que está correto um milhão de mulheres todo ano fazerem o aborto, talvez mais, em que situação, de que maneira? Não vamos enfrentar, então está bom. Então o policial na esquina leva a graninha dele, o médico lá topa fazer o aborto, a gente engravida uma moça – eu não porque já fiz vasectomia e sou bem casado – mas engravidou... Quem é que aqui não teve uma namoradinha que teve que abortar?”, questionou o governador.

‘Fábrica de marginal’

Em 2007, em entrevista exclusiva ao G1 , Cabral havia defendido o aborto como forma de combater a violência no Rio de Janeiro. "Tem tudo a ver com violência. Você pega o número de filhos por mãe na Lagoa Rodrigo de Freitas, Tijuca, Méier e Copacabana, é padrão sueco. Agora, pega na Rocinha. É padrão Zâmbia, Gabão. Isso é uma fábrica de produzir marginal", declarou na época.

-----------
.
Opinião do Blog:
.
Como pode um governador de um Estado falar tamanha baboseira? Sérgio Cabral comporta-se como um verdadeiro imbecil! Como sugerir que matemos criancinhas no ventre de suas mães como medida para combater a violência? Vamos combater a violência estabelecendo uma barbárie imunda, insana e terrível? Um homem com as opiniões de Sérgio Cabral não pode ocupar uma posição proeminente. Suas intenções são carregadas de sangue inocente.

Um comentário

Anônimo disse...

A minha resposta ao Cabral é não. Não tive namoradinha que foi obrigada por mim a fazer aborto e essa defesa do aborto por ele, assunto antigo na pauta de verborragia dele, parece ocultar outra coisa... Os moradores das comunidades têm que reduzir a procriação, pois os custos das incursões policiais nesses lugares estão aumentando e, quanto menor o número visível de pobres nas ruas, maior o de turistas gastando na "Cidade/Disneylandia Maravilhosa"... Não se preocupem, senhores turistas e senhores moradores da Zona Sul: o fornecimento de droga não vai parar...!
Após os episódios da "busca aos bandidos" nas favelas do Rio de Janeiro, Cabral propiciou material para os meus desvarios...

.