OPINIÃO: BUBA ATACA O PT

No Diário Político de ontem, registramos que o prefeito de Picuí e presidente da Famup, Buba Germano (PSDB), respondendo às declarações do vereador Olivânio Dantas sobre o processo que tramita contra ele, Buba, no Tribunal de Justiça da Paraíba, fez duros ataques ao partido do vereador, o PT. Ao acusar Olivânio de ter se mantido como beneficiário do programa Bolsa Família, mesmo sendo vereador, o prefeito fustigou o Partido dos Trabalhadores local e nacional.

“Mandem ele (Olivânio) devolver o dinheiro do Bolsa Família, que ele quando entrou como vereador em Picuí já sabia todos os programas do partido dele, essa seboseira que fizeram em nível nacional, que nos envergonha, de mensalão e dinheiro na cueca. Tudo isso desse PT sem vergonha”, fustigou o prefeito, que ainda chamou o “Território da Cidadania”, programa lançado em 2008 pelo Governo Federal e que tem por objetivo o fomento do desenvolvimento econômico sustentável de estados e municípios, de “território da safadeza”.

Sobre as acusações envolvendo o Bolsa Família, o parlamentar rebateu, dizendo que quem recebia os recursos do programa era sua mãe, porque se enquadraria nos critérios exigidos. Já sobre as críticas de Buba ao PT, a informação é de que nomes da cúpula estadual do partido, como o deputado federal reeleito Luiz Couto, deverão entrar na briga. Olivânio classifica as declarações de Buba como “gestos de desespero” porque, segundo ele, o processo, “que é muito grave”, estaria em vias de trazer condenação contra o prefeito.

“O processo foi encaminhado pela Comissão de Combate à Improbidade Administrativa ao Ministério Público, que, por sua vez, deu parecer favorável à ação e a encaminhou para o Tribunal de Justiça, que acatou a denúncia, inclusive elogiando a qualidade da denúncia, pela quantidade de provas constantes dos autos. O processo aguarda pauta no TJ, o prefeito tentou trancar a ação no Superior Tribunal de Justiça e no Supremo Tribunal Federal, mas não conseguiu”, afirmou.

Acusações à igreja

O vereador Olivânio Dantas acusa a cúpula da igreja católica paraibana, inclusive Dom Aldo Pagotto, de ter encoberto a “terceirização” à prefeitura da festa da padroeira por parte do padre local, fato que geraria o processo contra o prefeito Buba Germano.

Textualmente

Palavras do vereador: “A Mitra Diocesana encobriu tudo, abafou o caso, e transferiu o padre Anchieta (envolvido no caso). O arcebispo Dom Aldo foi a Picuí abençoar o prefeito, ou seja, abençoar esses atos. Diante disso, o prefeito deu uma pressão no padre, que no começo nos ajudou, se disse vítima, mas depois resolveu abafar o caso também”.
..
Publicado no Diário da Borborema desta terça-feira

Nenhum comentário

.