ANTES DE SAIR DO GOVERNO, JOSÉ MARANHÃO EMPURRA ESTADO PARA UM VERDADEIRO COLAPSO. FALTA ATÉ COMIDA EM HOSPITAL

A história terá de ser implacável com o governador José Maranhão. A Justiça também deveria ser. A irresponsabilidade deste governo que hoje chega a seu melancólico fim é tamanha, que mesmo seus aliados deveriam ter a dignidade moral de denunciá-lo.

Há ameaça de fome nos presídios, professores e demais servidores da Universidade Estadual da Paraíba ficaram sem seus salários de dezembro e, nesta sexta-feira, o Hospital Regional Dom Luiz Gonzaga Fernandes submergiu num caos total. Segundo funcionários, faltou comida no Regional, inclusive para pacientes.

Como cidadãos, como paraibanos, o que pode-se dizer do governo Maranhão que, ainda por cima, no último dia, num gesto quase obsceno concede um gordo aumento para secretários e adjuntos.

A intenção de impedir a governabilidade do Estado, prejudicando sobretudo o povo humilde da Paraíba, é patente. Um governador que nunca foi de contratar servidores, nomeia centenas deles no fim de sua gestão, deixando a conta para o próximo governador.

É impressionante como um homem vivido, um senhor idoso, com 74 anos, pode deixar-se quedar por uma política velha, de ódio, vingança e perseguição, como se a política existisse para fazer o mal. A Paraíba assiste surpresa e revoltada ao comportamento deplorável deste governo. Vivêssemos em um país sério, e Maranhão não sairia impune ante os que fez e o que tem deixado fazer.

Nenhum comentário

.