OPINIÃO: SEM EMENDAS

Mais uma vez o ainda deputado federal Rômulo Gouveia (PSDB) e o prefeito Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) se engalfinham numa controvérsia pública em torno da destinação de emendas por parte do tucano. Rômulo alega ter destinado suas emendas para entidades como a Universidade Estadual da Paraíba, Universidade Federal de Campina Grande e Hospital da Fap, porque não concordaria com o modelo de gestão do peemedebista.

Veneziano critica essa postura. “Lamento e lastimo que um parlamentar representante também de Campina Grande, durante todo seu período de mandato não tenha destinado uma emenda de bancada para a Cidade”, afirmou.

O prefeito, no entanto, vai além, e desmente que as entidades citadas por Rômulo como destinatárias das suas emendas tenham recebido repasses significativos. “Isso também é uma inverdade. Busquem as liberações do deputado e verificarão que o total não ultrapassou mais de R$ 300 mil reais.
Ademais, o comportamento adotado, ao não remeter emendas à Prefeitura, é uma demonstração inequívoca de que sentimentos menores ainda insistem em povoar as relações políticas”, declarou Veneziano. Ele ainda citou o caso do senador Cícero Lucena (PSDB), que resolveu destinar emendas para obras em João Pessoa, mesmo sendo adversário do prefeito Luciano Agra (PSB).

“Ele (Cícero) tem diferenças enormes com a administração pública municipal de João Pessoa, mas destinou sua emenda para a Capital. Por que isso não acontece em Campina Grande? Simplesmente por ter sido o prefeito Veneziano concorrente nas duas últimas eleições municipais? Isso não justifica”, disse.

A controvérsia se assemelha ao que se viu no ano passado, quando Rômulo alegou que não poderia destinar suas emendas para o executivo municipal porque a prefeitura estaria inscrita no Cauc, uma espécie de SPC para estados e municípios, fato que, segundo a prefeitura, não impede o direcionamento de emendas. A novela se repete e nossa política não se emenda.

Nenhum comentário

.