OPINIÃO: DUPLICAÇÃO DA BR 230

Ex-prefeito de Sousa, o polêmico peemedebista Salomão Gadelha perdeu a vida nas proximidades do município de Pombal, no Sertão do Estado, entrando para uma lista macabra, de dor e sofrimento, em que outros tantos nomes já estão inscritos: o rol dos que morreram em acidentes no extenso trecho da BR 230 entre Campina Grande e o Sertão paraibano.

Tragédias que devem merecer do poder público todo o esforço possível para que sejam evitadas, afinal, tantas mortes em uma rodovia vital para o Estado não devem ser vistas apenas como estatísticas, conseqüências de fatalidades inevitáveis ou resultados da imprudência na direção. Não dá para fechar os olhos.

Pela importância da rodovia, por diversos aspectos, mas, sobretudo, para proteção à vida, a BR 230 tem que ser duplicada até o Sertão, assim como foi de Campina a João Pessoa. Muito já se falou nessa obra, que até agora não saiu nem da ideia nem do papel.

Dinheiro parece não ser problema. Conforme boletim divulgado em 2009 pela assessoria do senador Efraim Morais, o Congresso havia aprovado emenda do democrata para a obra. “O Congresso Nacional aprovou emenda apresentada pelo senador Efraim Morais, alocando R$ 510 milhões para a duplicação da BR 230, compreendendo o trecho entre Campina Grande e a divisa com o Ceará”, dizia.

Em 2007, durante a duplicação do trecho João Pessoa-Campina, o Governo do Estado já prometia sua extensão até Cajazeiras. “O compromisso de execução do empreendimento ficou acertado entre a bancada federal e o ministro dos transportes, Paulo Sérgio Passos, em um café da manhã em Brasília”, informava A União de 02 de março de 2007. Até agora, nada andou.

Onde estão os recursos da emenda de Efraim Morais? Para onde foi o compromisso selado entre nossa bancada no Congresso e o Governo Federal? As vidas que já se perderam e as que, infelizmente, ainda se perderão na perigosa rodovia reforçam estas perguntas, num clamor pela duplicação da BR 230.

Publicado em nossa coluna (Diário Político) do Diário da Borborema deste sábado

Nenhum comentário

.