EDITORIAL: DESAFIOS DE RICARDO COUTINHO


O governador eleito Ricardo Coutinho, tem no horizonte um somatório de hercúleos desafios, que demandam empenho imediato, a fim de conduzir a Paraíba a um efetivo processo de desenvolvimento que possa fazer com que o Estado, um dos mais pobres do Brasil, acelere o passo rumo a um novo tempo. Nos últimos anos, nossa economia não conseguiu acompanhar o crescimento de estados vizinhos, índices de criminalidade subiram, educação e saúde não progrediram o necessário.

A Paraíba precisa atrair investimentos marcantes, potencializar a geração de emprego e o crescimento da renda, consolidar um mercado turístico atraente. A educação tem que melhorar quantitativa e, sobretudo, qualitativamente, ampliando o ainda escasso ensino técnico. Os equipamentos de saúde não podem se restringir aos maiores centros.

Nosso Estado reclama avanços em sua infraestrutura. A rede de esgotamento sanitário e abastecimento de água têm que ampliar-se ininterruptamente, com o propósito firme de chegar a todos os paraibanos. Os danos da seca podem e devem ser combatidos com o somatório de ações imediatas às de médio e longo prazo. O agricultor deve ser mantido no campo, a pequena agricultura estimulada: irrigação, financiamento, suporte técnico.

Nossa segurança pública requer mais policiais civis e militares, melhor estrutura técnica e tecnológica, o combate ostensivo ao crime, o controle de nossas divisas, a presença da Polícia Militar nas ruas dos grandes centros urbanos, da zona nobre à periferia, bem como na área rural. O crime precisa ser sufocado.

Toda essa monta de trabalho é apenas uma panorâmica geral e superficial dos desafios que o novo governador tem a sua frente. A Paraíba precisa acelerar os passos de seu desenvolvimento social e econômico – e não há tempo a perder. Todavia, para que essa expansão desenvolvimentista seja de fato viabilizada, o primeiro passo, o primeiro grande desafio a ser enfrentado pelo futuro governador está em acalmar os ânimos políticos no Estado, conter esse ambiente beligerante que não mais tem se mostrado restrito apenas ao processo eleitoral.

Só assim, com nossos agentes políticos guardando suas bandeiras de campanha e dobrando as mangas para trabalhar pela Paraíba, poderemos crer que avanços substanciais de fato virão. A eleição acabou. É tempo de trabalho conjunto e integrado. Pelo bem da Paraíba.

-----

Editorial, de nossa lavra, do Diário da Borborema desta segunda-feira, 01 de novembro. Pessoalmente, é uma honra poder ser o responsável mais uma vez pelo editorial do DB - que é a palavra oficial do jornal - em uma data tão importante.

Nenhum comentário

.