ARTIGO: ALTO MAR


A assessoria de imprensa do Tribunal Regional Eleitoral informou que o juiz da Zona Eleitoral de Cabedelo (57ª) resolveu levar, no último sábado “a urna eletrônica à Ilha de Areia Vermelha, banco de areia que surge quando a maré está baixa, e fica a aproximadamente 3 km da costa, e é considerada um dos principais pontos turísticos da Paraíba”. Ainda conforme a assessoria, a iniciativa faz parte do “programa inédito intitulado ‘Democracia em Alto Mar”, cujo objetivo é “divulgar a urna eletrônica”.

Diz mais: “Duas urnas serão transportadas no barco catamarã escoltado pela Capitania dos Portos da Paraíba. O catamarã, que tem capacidade para 70 pessoas, irá conduzir as urnas eletrônicas e servidores da Justiça Eleitoral, devidamente uniformizados, para atuarem como agentes multiplicadores de informações sobre a ordem de votação, exigência do título e documento com foto para votar, quando e onde justificar o voto, utilização da ‘cola’ para agilizar a votação e prestar outros esclarecimentos”. Ponto.

Agora, imaginem a cena. Turistas/banhistas, com trajes apropriados, tomando uma ou outra bebida, descontraídos, sendo abordados por funcionários da Justiça Eleitoral, que ensinam como se vota. Será que haverá uma toalhinha para que enxuguem as mãos, antes de tocar a urna? Uma cena patética. Servidores públicos, recursos públicos usados em hora e lugar completamente despropositados. Democracia em alto mar é eleição para capitão de navio.

Por que Areia Vermelha? Será que quem pode gozar uma manhã de sábado naquele belo ponto turístico precisa tanto assim ser “apresentado à urna eletrônica”, mais que a gente da periferia do município? Não há comunidades pobres em Cabedelo que reclamem com mais urgência a instrução da Justiça Eleitoral? Há que se questionar esse tipo de “programa inédito”. Até porque, se essa onda se espalha, vai ter alguém querendo levar a urna a Tambaba. Se bem que lá, pelo menos, os servidores do TRE não terão de estar “devidamente uniformizados”.

Publicado originalmente na coluna Diário Político, do Diário da Borborema, de 13 de setembro de 2010

Nenhum comentário

.